Seguidores

27/09/2017

5 5 7 0 CHIFRES...



          Depois de alguns anos, já oficialmente divorciado da Ritinha, foi que o Bodão voltou a Sertãozinho, para visitar a filha  e quem sabe reatar com a bela ex esposa boa de coxa, de copo e de cama!...
          Da última vez, partiu ao descobrir que a Ritinha era amante do temível e belo Pé-de-Pano de Sertãozinho.     
Desta feita, certo dia resolveu fazer um programa com a Ritinha, mais a filha; esta já adolescente.  Então, eis que esse fato aconteceu na chamada ‘Prainha’, para onde foram.
          O Bodão, num dos momentos de distração da ex esposa, resolveu mexer no celular dela, quando ela estava longe, distraída, com a filha.         
          Então, furioso, o Bodão encontrou no celular dela estas mensagens:
          Amiga: Vai sair hoje à noite, Ritinha?
          Ritinha: Sim, vou.
          Amiga: Vai sair com quem?
          Ritinha: Com o Pé-de-Pano de Sertãozinho!
          Amiga (admirada): Mas... e o Bodão?
          Ritinha (após rsrs): Ah, o Bodão é um chifrudo!
          Irritado, o Bodão abreviou o passeio, e logo ligou para o Cornija, que era Presidente do Clube do Cornos de Diadema:
          — Oi, amigo! Pensei que podíamos eu a Ritinha ficar juntos, mas acredita que mal começamos a ficar, ela já tá me traindo? Vou embora de Stz de novo!
          — Ora... — disse o Cornija — se você ficar indo embora de cada cidade em que leva um chifre, vai acabar percorrendo o Brasil inteiro! — E tendo dito isso, gargalhou gostosamente.
          O Bodão ficou pensativo. E perguntou:
          — Quantos municípios há no Brasil?
          — 5.570. — Esclareceu o Cornija.
          O Bodão, desanimado, sentindo a cabeça pesar, murmurou:
          — Ufa! Haja cabeça pra tantos chifres!

          ADhemyr Fortunatto – Escritor – Drt-SP 60.511


06/09/2017

COLINHO

Há cerca de alguns meses o Bodão tivera um caso com a Verinha, que estava separada do marido. Ela tinha um colo amplo, cheiroso e macio. Muito propício, pois, aos interesses depravados do Bodão. Portanto, sempre quando estava junto dela, ele pedia... ‘colinho’...
          Mas um dia a Verinha pôs fim ao relacionamento.
          Decorridos quatro meses desse brusco final, eis que ele sentiu saudades. Achou o número do celular dela. Logo ligou e antes até que ela dissesse ‘alô’, ele, que queria surpreendê-la, já foi dizendo assim:
          --- Verinha... Quero coliiiinhooo...
          Sentiu que alguém suspirava do outro lado. E, para sua surpresa, desligaram imediatamente, sem nada dizer. E aí, a seguir, quando ele já conferia o número, para ver se ligara mesmo para ela, o aparelho tocou:
          --- Alô!       
--- Quem está falando?  --- Era uma voz masculina...
          --- Aqui é o Bodão.
          --- Pois então, seu fdp, você quer colinho, é? --- já berrou o homem.
          --- Como assim? --- o Bodão não entendia.
          --- Ora, seu fdp, você liga no celular da minha esposa, e diz que quer colinho, e agora finge que não sabe de nada?...
          O Bodão estremeceu...
          --- Vapo! Eu liguei?!...
          --- Sim, ligou nesse celular a pouco, e ainda disse o nome da minha Verinha, dizendo que queria colinho... Pois, seu imbecil, eu tenho um colinho pra te dar! Vou te caçar, fdp! --- Aí o Bodão tentou se sair com essa:
          --- Eu liguei sim pra um número agora, que é da Lurdinha...
          --- Lurdinha o cacete. Falou Verinha! Vou te caçar e te matar, fdp!
          E, felizmente, para o Bodão, o sujeito desligou a seguir.
          E então, sentando-se, o Bodão coçou a cabeça, preocupado. Nem pensara nisso... Mas é que a Verinha voltara com o marido...

          ADhemyr Fortunatto – Escritor – Drt-SP 60.511

27/06/2017

AS AVENTURAS DO BODÃO - OPINIÕES DE LEITORES


OPINIÕES SOBRE 'AS AVENTURAS DO BODÃO'

Por Escritora MARIANA BORGES – 01.07.17- Rio de Janeiro – RJ
Livro: AS AVENTURAS DO BODÃO

          É de fato um livro bem divertido e os risos são garantidos. É um livro, digamos, adulto.
          Tem piadas e poesias e os trechos engraçados são colocados de forma bem dosada pelo autor. Tem trechos bem picantes também, porém alguns com pitadas generosas de humor. O livro é sobre a vida do Bodão, um sujeito sem noção que desde menino se mete em muita confusão.
          Nessa história não sei o que é mais engraçado: o jeito de ser do Bodão (porco, mulherengo e desorganizado), as confusões que ele se mete ou os nomes de seus amigos (muitos nomes esquisitos e pra lá de engraçados).
          Sua esposa Ritinha é narrada como sendo muito bonita e cheia de encantos, porém carente. Apesar dos seus deslizes, digamos assim, senti pena dela por ter se casado com um sujeito que não era bem como ela pensava, mas que por ter lá seus encantos acabava aceitando certas coisas.
          O Bodão é um sujeito surreal, que nos faz rir com suas "bodices".
          Está muito longe de ser um exemplo de homem, mas sempre tem quem o queira, do jeitinho que ele é.

          No livro o Bodão passa por altos e baixos, mas sem nunca deixar de se meter em muitas confusões.
------------------------------------------------------------
>>>Nilton Batata - Sertãozinho - SP, Brasil, Maio de 2.017.
O livro AS AVENTURAS DO BODÃO trata de um personagem que transmite o nosso dia a dia; ele está sempre entrando numa fria, e a gente que lê começa a se ver naquela mesma situação porque são coisas que não acontecem só com o personagem Bodão, mas com a gente comum como eu e você.
Me senti muito honrado quando o Autor me confidenciou que o primeiro capítulo deste livro foi inspirado em uma das minhas postagens no Facebook.
---------------------------------------------------------------------------------
Sid Sheldowt
MANAUS – AM – Maio-2.017 - Brasil
As Aventuras do Bodão do amigo ADhemyr Fortunatto mais que recomendado, o último livro que tinha me feito rir tinha sido " Uma confraria de tolos" de John Kennedy Toole. Muito obrigado meu amigo e como dizemos em Manaus, "Seu livro é muita onda".
---------------------------------------------------------------------------------

"É uma agradável leitura.
Muito divertido, sempre nos identificamos com situações
enfrentadas pelo personagem."
Maria Carmo Fernandes - PROFESSORA - Março/2017 - Diadema – SP – Brasil
---------------------------------------------------------------------------------
João Paulo de Oliveira - PROFESSOR - Diadema - SP - Brasil, março/2017
"Caros amigos.
Terminei de ler o livro da lavra do meu amigo do escritor e jornalista e deboista: ADhemyr Fortunatto!
Nos dias em curso - que desejamos intensamente que políticos sacripantas vão para a ponte que partiu, juntamente com a PEC dos quintos dos Infernos - nada melhor do que se debruçar numa leitura livre, leve e solta, que nos deixa propensos a esquecer
- momentaneamente - a inóspita realidade que vivemos lendo "As Aventuras do Bodão".
Por Baco e Afrodite não dá para não dar boas gargalhadas com as bodices do Bodão.
Fiquei estupefato em saber que até o Padre comia pipoca. Os leitores do Bodão ficarão surpresos ao saberem quem é o verdadeiro pai da filha da safada da Ritinha.
Ainda não encomendaram seus exemplares?
O que estão esperando?

10/06/2017

JOELHO DE PORCO À MEIA-NOITE

                                         

OS LEITORES:



                                                         

                                                         O AUTOR:


23/02/2017

ENTREVISTA COM ADhemyr Fortunatto (Concedida ao JR NOTÍCIAS, DE SÃO PAULO - SP - 22.02.17)

ENTREVISTA CONCEDIDA AO JR NOTÍCIAS, DE SÃO PAULO - SP, EM 22.02.2017
LIVROS DE ADhemyr Fortunatto, publicados até essa data:

Da esquerda para a direita:
1 -AS AVENTURAS DO BODÃO - Humor
2 - REFLEXÕES DE UM SUJEITO À TOA - Crônicas/Contos
3 - TODA FEMINISTA TEM UM MACHÃO NO CORAÇÃO - Romance Épico.

PARA ADQUIRI-LOS, EXCETO O TERCEIRO (Feminista...) QUE ESTÁ FORA DO CIRCUITO COMERCIAL:

adhemyr_fortunato@yahoo.com.br
adhemyr_fortunatto@hotmail.com

29/01/2017

BLOG CARPE DIEM - RESENHA SOBRE MEU SEGUNDO LIVRO (REFLEXÕES...)

RESENHA:
REFLEXÕES DE UM SUJEITO À TOA,
DE
ADHEMYR FORTUNATTO
editora vermelho marinho-usina de letras – rio de janeiro –2014

PELO BLOG:
carpe diem
http://www.blogcarpediem.com.br/2017/01/resenha-reflexao-de-um-sujeito-toa-de.html 


Olá, pessoal! Tudo bem? Hoje vamos conhecer mais uma resenha! Venha conferir minhas impressões!
Mas antes, vamos conhecer um pouquinho o autor.
ADhemyr Fortunatto nasceu em Sertãozinho, São Paulo, e mora na região metropolitana do mesmo estado. Escreve para o JR NOTÍCIAS, onde possui duas colunas; uma de humor e outra sobre relacionamentos. Também colabora com o blog Amor Perfeito a Dois. Ainda neste ano será lançado seu novo livro, “As Aventuras do Bodão”, que é um romance cheio de aventuras simplesmente hilárias, portanto, um livro recheado de humor. Quem se interessar em fazer uma reserva do livro, o e-mail é: adhemyr_fortunato@yahoo.com.br.
Vocês podem saber mais de ADhemyr visitando seu grupo chamado “Leitores do Escritor ADhemyr Fortunatto”, seu blog olivro-reflexoes.blogspot.com.br, seu Facebook ADhemyr Fortunatto e sua coluna do Bodão web.facebook.com/livrobodao/.
Pois bem, apresentações feitas, agora vamos falar sobre “Reflexões de um sujeito à toa”.
Sinopse:

Segundo o autor, o livro é uma obra cheia de crônicas bem-humoradas na primeira parte; a segunda, é constituída de textos mais introspectivos, que nos levam a reflexões.

Resenha:

“Reflexões de um sujeito à toa” é um livro de crônicas que eu sentia falta de ler. Depois da leitura de tantos romances, dar uma pausa nesse gênero literário e mergulhar nas crônicas de ADhemyr foi um passatempo maravilhoso, com direito a risadas, sorrisos, suspiros, reflexões e me sentir refletida em algumas histórias.
O livro é dividido em introdução, fatos do cotidiano, fatos do subconsciente e epílogo.
“Logo, ansiei pela busca da liberdade COMPLETA. Pois estar dentro de um carro, pensando bem, não é estar livre. Estar dentro de uma casa, não é estar livre. Estar dentro de um transporte público, nem se fala! Assim tratei de andar à toa. E sozinho!...”.
Com as mais diversas crônicas, ADhemyr narra com bom humor as relações humanas, as situações do nosso dia a dia e fatos que ocorreram com seus amigos, conhecidos e com ele mesmo em que se pode tirar indagações. Esse livro é sobre como o modo que levamos a vida interfere no nosso olhar sobre a mesma. O autor disseca o mundo real através das palavras, com um olhar aguçado, sensível e reflexível. Nas crônicas, muitas das vezes nos identificamos, nos vemos refletidos e criamos empatia com o escritor, como se ele fosse nosso amigo íntimo.
Uma leitura para quem quer sentir a realidade por outra perspectiva, com um ângulo profundo, divertido e que nos faz indagar sobre quem somos, o que realmente queremos, como estamos lidando com as pessoas a nossa volta e como nosso próximo pode ser parecido conosco.
Uma das crônicas de que mais gostei foi a “Que maldade! Melhor Idade...”. Segue um trechinho dela: “Envelhecer é sentir vergonha de roupas que você um dia vestiu; ter horror do que você considerou um grande sucesso e tanto ouviu; envelhecer é se perguntar como que determinados filmes você mesmo gostou e por mais de uma vez assistiu...”.
Outra que achei bem-humorada e soltei gargalhadas foi o “Manual para o adolescente conviver bem com os pais”. Segue um trechinho:
1 – Tente imaginar os seus pais adolescentes. (E fazendo coisas piores que você!)
3 – Não ligue quando você rir e seus pais ficarem sérios demais.
6 – Se eles nunca disserem que no tempo deles era melhor – cuidado! Algo pode estar errado com eles!
“Reflexões de um sujeito à toa” foi uma leitura muito divertida e reflexiva. Gostei muito da escrita leve e instigante do autor. Li o livro em uma tarde, passando as horas me deleitando com as crônicas e o modo peculiar de ADhemyr ver o mundo através de suas lentes particulares. É uma leitura prazerosa e que vale muito a pena. Após ler o gênero, agora sinto vontade de ler mais e mais crônicas.
Conheçam o autor e valorizem nossos autores nacionais!
Até a próxima, pessoal!

Carolina Belisario




28/01/2017

Cristo Rei, Redentor 

  Texto extraído do meu terceiro livro, AS AVENTURAS DO BODÃO, página 180.


Para obter meu livro, junto à Editora, ou então através do E-mail:
adhemyr_fortunato@yahoo.com.br
TAMBÉM EM FORMATO E-book,
em todas as principais plataformas.
QUALQUER DÚVIDA, FAVOR ENTRAR EM CONTATO COM A EDITORA, OU COM O AUTOR, ATRAVÉS DO E-mail SUPRACITADO.
GRATO.

FOTO DO AUTOR: